​Reiki

Uma das diferenças entre o Reiki e outros sistemas de cura pela imposição das mãos é a Iniciação. Todo ser humano nasce como um amplo canal de energia plena que vai enfraquecendo ao longo da vida pelos mais diversos motivos. A Iniciação se faz necessária por causa desse enfraquecimento. Tecnicamente, o rito de Iniciação em Reiki pelo Método Usui é uma cerimônia individual onde o Mestre Reiki qualificado, juntamente com seus Guias Espirituais, habilita o seu aluno como um canal de sintonização com a Energia Vital Universal. As Iniciações em Reiki abrem e expandem o Ki (Energia Vital) e eliminam os bloqueios dos canais energéticos, além de equilibrar e iluminar os chakras.

A partir da primeira Iniciação, acontece a reconexão com a Energia Vital Universal e a pessoa torna-se novamente um canal de pura energia. A percepção se expande e abre-se para dimensões mais elevadas. Todos os canais de força do corpo, responsáveis pela captação e distribuição da energia, são reativados para trabalharem limpos, puros e amplos. É o que proporciona à pessoa o poder de tornar-se habilitada a auxiliar na cura e harmonizar, não somente a si mesma, como a todos que toca. Suas mãos irradiam vibrações que fluem a partir da cabeça e contactam a área em desarmonia.

O que acontece quando são recebidas as Iniciações

Para compreender o processo de Iniciação ela deve ser vivida, pois não é possível ser descrita racionalmente. As Iniciações afetam cada pessoa de forma diferente, dependendo do nível vibratório. Mas é unânime o aumento da consciência, deixando a pessoa mais presente em tudo que faz. Nos treinamentos tradicionais do Reiki, existem quatro Iniciações para o Reiki I e duas únicas Iniciações para o Reiki II e III. Todas as quatros Iniciações de Reiki I são diferentes entre si.

Nivel I

Na iniciação do Reiki I, provoca-se uma abertura na aura, pois a expansão áurica ainda não se iniciou. O aluno que está recebendo o Primeiro Grau não se abre totalmente durante a Iniciação. 
A medida que seus corpos energéticos se expandem e se ajustam a uma maior quantidade de Ki, ele se torna capaz de lidar com mais energia e, portanto, começa a se abrir. A abertura completa para o Reiki I leva de três a quatro dias em cada chakra. Se há bloqueios, eles são eliminados do corpo etérico e as reações são físicas (diarréia, coriza, inapetência por alguns dias ou dores de cabeça).

Nível II

Quando se faz a Iniciação no Reiki II, acontece o mesmo. O agente de cura do Reiki I atinge um grau de abertura da Linha do Hara (estômago) e é assim que o Segundo Grau se manifesta. Diz-se que a energia é matematicamente elevada a segunda potência. Novamente, o aluno passa por um período de adaptação, à medida que aumenta sua capacidade de canalizar o Ki. Se os bloqueios exitentes deslocam-se no nível emocional ou mental, a desintoxicação também ocorre, e pode demorar vários meses, causando o desenvolvimento e as mudanças de vida.

Nivel III

No Reiki III, a energia expande-se novamente, a partir do ponto atingido no Reiki II. No Terceiro Grau ocorrem alterações no corpo espiritual. Na maior parte das vezes, não se manifestam como desintoxicação, mas em forma de auto-conhecimento e sensação de comunhão com o Universo. Para a maioria dos alunos, a reação mais freqüente no Nível III é a necessidade de mais horas de sono nos dias subseqüentes, à medida que seus níveis energéticos e corpos vibracionais se ajustam para se adaptar à expansão de energia.

Todos podem se tornar novamente um canal de Reiki, pois não existe condição de impedimento. Porém, para tornar-se um Mestre Reiki, são necessárias as Iniciações nos três níveis.


​A importância da iniciação
 e seu processo de sintonização

My Image

​Reiki

​A história do Reiki é cercada, até hoje, por alguns fatos não comprovados e mistérios que povoam a imaginação de quem a conta e acaba, assim, por tomar uma forma lendária. Basicamente, o que é contado com certa unicidade é que, ainda no início do século XIX, o método Reiki teria sido redescoberto pelo Padre cristão e Doutor em teologia, Mikao Usui (Japão, 1865-1926). É dito redescobrimento, pois Dr. Mikao, que vivia e lecionava na Universidade em Kioto, pesquisava o método de cura com as mãos usado por Jesus Cristo para realizar milagres.
Desafiado pela curiosidade, viajou por diversos países, entre eles China, Estados Unidos da América e Índia. Porém, a resposta lhe veio ao final de um jejum de 21 dias no Templo do Monte Koryama, a montanha sagrada do Japão, onde havia permanecido em meditação em busca de respostas. Mikao, então, no vigésimo primeiro dia, teria sido atingido no chakra frontal * por uma forte onda energética e visualizado a formação de símbolos através de luzes.
Talvez ele estivesse apenas buscando sua transformação pessoal, voltando-se para o espiritual à procura da cura. Mas Mikao entendeu que elucidava-se, por fim, 
a questão perseguida. Abriu-se à energia universal 
e entendeu que era possível recriar técnicas de manipulação para curar não apenas a si próprio, 
mas também a outras pessoas. 
Era o Reiki renascendo na mente, no corpo e no espírito de Mikao Usui, nascia o Sistema Usui 
de Cura com Reiki.
My Image


​A história conta do Reiki: lenda ou verdade?

My Image

Mikao Usui foi quem 
decifrou o método Reiki

Mikao Usui em montagem com esboços 
de suas idéias

My Image
O importante é que a Escola Usui Shiki Ryoho, da qual ele foi o primeiro presidente, continua ativa até hoje, e foi o início de uma longa jornada de difusão do Reiki. Desde lá, ocorreram muitas transformações e recriações de novos métodos de Reiki, mas a preservação da Escola tradicional de Reiki se deve a Chujiro Hayashi (Japão, ...-1941).

Mikao Usui ao centro do seu grupo de alunos

My Image
Doutor em medicina e comandante da Marinha Imperial Japonesa, Hayashi conheceu Mikao Usui em uma de suas palestras e passou a acompanhá-lo em seus trabalhos de cura e ensinamentos. Foi um devoto aluno de Mikao e tornou-se professor da Usui Shiki Reiki Ryoho. Ele não só preservou o conhecimento como desenvolveu e sistematizou o método. Em 1938, no decorrer da 2º Guerra Mundial, Dr. Hayashi com receio de que o sistema Usui fosse perdido, ministrou o mestrado a Sra. Hawayo Takata (Havaí, 1900-1980), e antes de sua morte, designou-a sua sucessora, no Japão. Takata cumpriu as exigências impostas ao 1º nível e recebeu então o treinamento para o 2º nível e voltou ao Havaí, até então sem a intenção de se profissionalizar. Ela era a sétima pessoa a ser mestre de Reiki no século XX no mundo, e a primeira mulher do Ocidente, permanecendo a única até o ano de 1970.
Chujiro Hayashi
My Image
Hawayo Takata
Entretanto, Takata tornou-se poderosa curadora e introduziu o Sistema Usui de Cura com Reiki no mundo Ocidental no final da década da 1930, principalmente nos Estados Unidos e no Canadá. Depois de 30 anos ministrando cursos e curando pessoas, sentiu a necessidade de passar os ensinamentos do Reiki. Iniciou 22 mestres; entre eles, sua neta Phyllis Lei Furumoto, dando-lhes permissão para formar novos mestres após sua morte.
My Image
Em 1983, um grupo de mestres se reuniram em British Columbia, Canadá, e fundaram “The Reiki Alliance” (A Aliança Reiki), reconhecendo Phyllis Lei Furumoto como a Reiki Master sucessora de Takata, da Linhagem direta de Mikao Usui. Atualmente, Phyllis viaja ao redor do mundo pra difundir a prática do Sistema Usui de Cura com Reiki.
Phyllis Lei Furumoto

*Chakras - Segundo a filosofia ioga, dentro do corpo humano existem canais ( nadis) por onde circula a energia vital (prana) que nutre órgãos e sistemas. Existem várias rotas diferentes e independentes por onde circulam esta energia. Os chakras são os pontos aonde essas rotas energéticas estão mais próximos da superfície do corpo.


 

​Reiki

A seguir, você pode ter uma idéia do que siginifica ser iniciado em cada um dos níveis em que o Reiki se apresenta. É a caminhada individual que dará passo a passo. Veja como:


NÍVEL I – O DESPERTAR

Compõe-se do ensino teórico-prático da imposição de mãos e o rito de Iniciação no Nível I. Sendo a Iniciação um processo de purificação e sintonização da energia individual com a Energia Vital Universal, ela libera os bloqueios, proporcionando o equilíbrio e a harmonização dos sete centros energéticos (chakras em sânscrito). Abre seus canais e permite ao aluno transmitir a energia em nível físico, através de si próprio e de suas mãos. O Nível I é aberto a qualquer pessoa, pois a Energia Vital Universal pode ser canalizada por todos, sem preparação prévia.


NÍVEL II – A TRANSFORMAÇÃO

Neste Nível, são apresentados três símbolos ao aluno. Os símbolos do Reiki funcionam como chaves para a força vital atuar em ampla e profunda dimensão. O seu uso permite intervir nos corpos emocional e espiritual, onde se prenunciam as causas das enfermidades físicas. Com eles, a energia aumenta a sua vibração e amplia os níveis mais sutis da consciência, auxiliando o paciente a voltar-se ao todo. Podem ser trabalhados no nível mental em presença física e/ou à distância. Para receber a Iniciação de Nível II, é pré-requisito a Iniciação de Nível I.


NÍVEL III (A e B) – A CONSCIÊNCIA

A Iniciação no Nível III ativa o símbolo de Mestre, que amplia a conexão com a força Universal e, no Nível III B permite que o Mestre Reiki treine e inicie seus alunos no Método Usui. Com o Mestrado, há tomada de consciência de que não se é único em si mesmo e que se está em movimento com o Universo. Os corpos sutis se interpenetram e participam igualmente do processo de viver. 
O Mestre Reiki assume responsabilidade pela própria vida e reconhece que é o criador de seu destino. A aceitação da Iniciação no Nível III também confere o poder e a responsabilidade de auxiliar os outros a reconhecer suas verdadeiras essências e levar, assim, esse reconhecimento à sua prática. Para este Grau, são necessárias as Iniciações nos Níveis I e II.

My Image


Níveis da Energia Reiki

#sóporhojesoualuzqueiluminameucaminho​

 Reiki:

​• Reduz drasticamente os níveis de estresse, pois tem efeito calmante.

• Tem efeito similar ao da meditação, sem a necessidade de muita concentração ou focalização.

• Acelera o crescimento pessoal, aumenta nossa intuição e o processo criativo.

• Focaliza a harmonização do corpo e, em conseqüência, menor suscetibilidade a doenças.

• Acelera a cura de lesões esportivas, efeitos pós-cirúrgicos, cortes e queimaduras.

• Ameniza insônia, dores de cabeça e cólicas menstruais.

• É compatível com todas as formas de cura, remédios, ervas, etc.

 

Reiki é completo em si mesmo.

Em seu princípio básico, o Reiki, como é conhecido atualmente, é uma técnica terapêutica de balanceamento energético, cura e integração através da imposição 
das mãos. Tem o objetivo de estabelecer o equilíbrio vital para, assim, auxiliar em distúrbios e promover o bem-estar físico, emocional, mental e espiritual. 

Pelo fato de que todo ser vivo gera suas próprias reservas de energia, a terapia Reikiana auxilia-o 
a compensar-se e equilibrar-se, focalizando a cura 
do todo e, ainda, harmonizar-se com o meio ambiente. Reiki é uma excepcional ferramenta 
de evolução pessoal, de desbloqueios 
emocionais e de eliminação 
de hábitos indesejáveis.

Este é o ideograma REIKI na grafia japonesa
A palavra Reiki vem do vocabulário japonês e significa o processo gerado pelo encontro da energia “Rei” – Universal, essência energética cósmica, sabedoria sutil que permeia todas as coisas e guia a evolução da criação da vida; e, “Ki” – Energia Vital, ar, sopro vital, energia ativadora do Universo, descreve o sistema sutil da energia de sustentação da vida, circulando e animando todas as coisas vivas. Como todo ideograma japonês, Reiki exprime um conceito e pode ter várias interpretações como, por exemplo: “chuva maravilhosa de energia vital”; “chuva maravilhosa que produz o milagre de vida”; “algo que vem do cosmos e que seu encontro com a Terra produz o milagre da vida”; “comunhão de uma energia superior com uma terrena, porém que se pertencem mutuamente”; ou ainda, “uma energia maravilhosa que está acima de todas as demais e, além disso, está em você e você pertence a ela”. Porém, o importante é que a energia Reiki enche o corpo e a aura de quem a recebe, repara as suas deficiências energéticas e abre os seus canais removendo bloqueios de energia.

É bom lembrar e deixar bem claro que o Reiki não é uma religião. Nem mesmo uma doutrina, por isso, não há necessidade de nenhum dogma para recebê-lo ou praticá-lo.
Basta acreditar na energia.

Na natureza, o Reiki é simbolizado pelo bambu que, pela sua simplicidade, resistência ao vento, 
retidão e perfeição, pode representar o funcionamento da energia. Sua semente, depois 
de plantada, permanece, em média 5 anos, estruturando uma maciça e fibrosa raíz que 
se espalha vertical e horizontalmente no seu crescimento subterrâneo. Entretanto, na superfície, apenas um pequeno broto é visível; porém, no final 
do 5º ano, o bambu cresce até atingir 25m de altura. Com o Reiki é assim, você aprende, investe seu tempo, trabalha arduamente e, muitas vezes, 
os resultados começam a aparecer muito tempo depois. É preciso dedicação, persistência e paciência. Como o bambu, “é preciso muita fibra para chegar 
às alturas e, ao mesmo tempo, muita flexibilidade 
para se curvar ao chão” (Stephan Covey).

Somente por hoje, não te preocupes.  

Somente por hoje, não te aborreças.  

Somente por hoje, honra teus pais, mestres e amigos.  

Somente por hoje, trabalha honestamente.  

Somente por hoje, demonstra gratidão e bondade por todos os seres vivos.

​Reiki

My Image


Cinco princípios fundamentam a filosofia reikiana

​Reiki


Energia Vital Universal

Em seu princípio básico, o Reiki, como é conhecido atualmente, é uma técnica terapêutica de balanceamento energético, cura e integração através da imposição das mãos. Tem o objetivo de estabelecer o equilíbrio vital para, assim, auxiliar em distúrbios e promover o bem-estar físico, emocional, mental e espiritual. 


Pelo fato de que todo ser vivo gera suas próprias reservas de energia, a terapia Reikiana auxilia-o a compensar-se e equilibrar-se, focalizando a cura do todo e, ainda, harmonizar-se com o meio ambiente. Reiki é uma excepcional ferramenta de evolução pessoal, de desbloqueios emocionais e de eliminação de hábitos indesejáveis.


A palavra Reiki vem do vocabulário japonês e significa o processo gerado pelo encontro da energia “Rei” – Universal, essência energética cósmica, sabedoria sutil que permeia todas as coisas e guia a evolução da criação da vida; e, “Ki” – Energia Vital, ar, sopro vital, energia ativadora do Universo, descreve o sistema sutil da energia de sustentação da vida, circulando e animando todas as coisas vivas. Como todo ideograma japonês, Reiki exprime um conceito e pode ter várias interpretações como, por exemplo: “chuva maravilhosa de energia vital”; “chuva maravilhosa que produz o milagre de vida”; “algo que vem do cosmos e que seu encontro com a Terra produz o milagre da vida”; “comunhão de uma energia superior com uma terrena, porém que se pertencem mutuamente”; ou ainda, “uma energia maravilhosa que está acima de todas as demais e, além disso, está em você e você pertence a ela”. Porém, o importante é que a energia Reiki enche o corpo e a aura de quem a recebe, repara as suas deficiências energéticas e abre os seus canais removendo bloqueios de energia.


É bom lembrar e deixar bem claro que o Reiki não é uma religião. Nem mesmo uma doutrina, por isso, não há necessidade de nenhum dogma para recebê-lo ou praticá-lo.

Basta acreditar na energia.


Na natureza, o Reiki é simbolizado pelo bambu que, pela sua simplicidade, resistência ao vento, retidão e perfeição, pode representar o funcionamento da energia. Sua semente, depois de plantada, permanece, em média 5 anos, estruturando uma maciça e fibrosa raíz que se espalha vertical e horizontalmente no seu crescimento subterrâneo. Entretanto, na superfície, apenas um pequeno broto é visível; porém, no final do 5º ano, o bambu cresce até atingir 25m de altura. Com o Reiki é assim, você aprende, investe seu tempo, trabalha arduamente e, muitas vezes, os resultados começam a aparecer muito tempo depois. É preciso dedicação, persistência e paciência. Como o bambu, “é preciso muita fibra para chegar às alturas e, ao mesmo tempo, muita flexibilidade para se curvar ao chão” (Stephan Covey).

Este é o ideograma REIKI na grafia japonesa

My Image
My Image

​Reiki

My Image


Completo em Si Mesmo

Hoje em dia, o Reiki é complementar a qualquer tratamento da medicina convencional e é difundido entre diversas áreas da saúde, sem o objetivo de suplantá-las. O Reiki não tem poder de diagnóstico, basta acreditar que bons resultados são possíveis. Para receber os seus benefícios, é necessário que seja aplicado, em atendimento terapêutico, por um Mestre de Reiki qualificado.

O paciente, ao ser atendido, preferencialmente, deve estar bem acomodado e relaxado. Então, o Reikiano atua como um canal para a energia Reiki, deixando a energia ser canalizada ao impor suas mãos nas posições determinadas pela técnica no corpo de quem recebe Reiki. Alguns pacientes relatam sentir várias sensações como calor, pressão, sonolência, etc; entretanto, outros não tem nada a relatar. Durante o atendimento, das mãos de um Reikiano, constantemente, são irradiadas as vibrações de harmonia da Energia Vital Universal para restabelecer o seu equilíbrio nas regiões adoecidas do corpo.

Portanto, o Reiki:

  • Reduz drasticamente os níveis de estresse, pois tem efeito calmante.
  • Tem efeito similar ao da meditação, sem a necessidade de muita concentração ou focalização.
  • Acelera o crescimento pessoal, aumenta nossa intuição e o processo criativo.
  • Focaliza a harmonização do corpo e, em conseqüência, menor suscetibilidade a doenças.
  • Acelera a cura de lesões esportivas, efeitos pós-cirúrgicos, cortes e queimaduras.
  • Ameniza insônia, dores de cabeça e cólicas menstruais.
  • É compatível com todas as formas de cura, remédios, ervas, etc.

Reiki é completo em si mesmo. Com ele é possível tratar-se a si mesmo e aos outros por toda a vida. Entretanto, é importante não criar expectativas e lembrar que o Reiki trabalha em planos mais sutis, olhando para o todo. Muitas vezes, as mudanças podem não ser perceptíveis imediatamente; portanto, a disciplina traz os resultados. O processo de harmonização desencadeado pela energia se completará no tempo designado pela consciência superior da pessoa em tratamento. O processo de cura continua por muitos dias depois do tratamento. A prática do Reiki tem a vantagem de ser muito simples. Os tratamentos podem ser feitos em qualquer lugar.

Facebook | Célia Russo | Master REIKITwitterGoogle+YouTubeInstagramFacebook Mensagens